Espiritualizando.

|
Amor, aah doce amor, que comove e converte as pessoas a serem mais agradáveis, e porque não dizer, mais gentis. De repente tudo muda, e fica mais lindo, mais alegre. Amores, amores, vários tipos existem, grandes e exagerados, extensos ou contidos, lindos e desejáveis. Amar, é o que se faz, necessário para viver bem com si mesmo, e com o mundo. Amor próprio, amor ao próximo, amor a natureza, amor a idealizações, amor platônico. Ser feliz pela simples existência de um ser em um determinado espaço do mundo, mesmo sem saber, ou sabendo; Proclamado pelos poetas, amigos, amantes e organizações, sempre ele como essência e promessa de infinita felicidade. Há quem diga que é verdade, que todos que seguiram o conselho não se arrependeram. Então todos que amam, eu desejo o infinito. Porque o meu amor é grande, por ele, eles, aqueles e também esses que me amam, e aos que não sabem do meu amor, continuarei a amar, porque eu sei que não faz sentido pra quem vê, mas pra mim é simples e completo todo amor que eu dei, e ainda hei de dar.

2 comentários:

G. S. Farias disse...

Ah, é verdade, tem coisa melhor do que amar? Não né! Só o fato de levantar da cama com vontade de viver já vale a pena. Gostei daqui, muito fofo! Beijos.

ammazzareiltempo.blogspot.com/

Marta Caregnato disse...

Olá, Letícia!
Vim agradecer pela visita e por me seguir.
Estou seguindo de volta.
Bjos

Postar um comentário